MERCADOS 15/10/2019

■ Cenário externo 

Mercados… Bolsas asiáticas encerraram mistas. Na zona do euro, índices de mercado iniciam o dia com uma dinâmica mais positiva, e o índice pan-europeu, STOXX 600, avança 0,5%. Em NY, índices futuros também operam com viés de alta, enquanto o dólar (DXY) se mantém próximo à estabilidade. 


Bons ventos… Bolsas internacionais ensaiam mais um dia positivo, ainda se beneficiando da boa dinâmica estabelecida após novo entendimento entre China e Estados Unidos. A nova trégua tarifária entre as duas maiores economias globais deve seguir dando fôlego extra aos ativos de risco nos próximos dias, enquanto investidores avaliam os primeiros resultados corporativos do 3T19.


Nesta frente, os grandes bancos dominam o noticiário do dia: JPMorgan (8h), Goldman Sachs (8h30), Citigroup e Wells Fargo (9h) divulgam resultados. Ainda, no pano de fundo investidores monitoram as novas sanções de Donald Trump contra a Turquia e uma melhora de perspectiva quanto a possibilidade de o Reino Unido chegar a um acordo pelo Brexit, que movimentam o mercado de câmbio hoje pela manhã.


Mas nem tudo são flores… Apesar da melhora de humor nos mercados acionários, indicadores de atividade econômica seguiram decepcionando ao redor do mundo. Ontem à noite, na China, o índice de inflação ao consumidor (CPI) acelerou mais do que o esperado, chegando ao patamar de 3,0% no acumulado em 12m em setembro. O movimento é todo explicado pela alta no preço da categoria de “Porcos”, em função da “Febre Suína” que vem dizimando a população de porcos no país.


No núcleo do CPI (que exclui os preços mais voláteis de alimentação e energia), o cenário ainda é de baixa pressão nos preços, o que reflete mais precisamente o quadro de desaceleração que o país vive atualmente. Já hoje de manhã, na zona do euro, o índice Zew de expectativas – um dos indicadores de confiança mais importantes do bloco – voltou a recuar mais do que o esperado na Alemanha, reforçando o quadro fraco de crescimento da maior economia do bloco.

Na agenda… Além do início da temporada de resultados a agenda desta 3ªF conta com a divulgação do índice Empire State de atividade (9h30) e do relatório do FMI com as perspectivas para a economia global (10h).


■ Brasil

STF retoma questão da prisão em segunda instância… Na quinta-feira, o plenário do STF deve retomar o debate em torno da prisão após condenação em segunda instancia. A expectativa é que o colegiado leve três sessões para finalizar suas deliberações em torno do assunto, então o martelo só deve ser batido definitivamente em algumas semanas.


O placar deve ser apertado, o mais provável é que a decisão dos ministros favoreça os condenados, que só começarão a servir pena em uma etapa mais avançada do julgamento. A determinação pode afetar milhares de condenados- talvez mais de 150 mil presos- incluindo o ex-presidente Lula, condenado em segunda instancia no caso do tríplex de Guarujá.


Juventude que dá esperança… Enquanto isso, duas jovens lideranças na Câmara, o presidente da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR), e vice-líder do PSL, a deputada Caroline de Toni (PR) tentam antecipar a decisão do STF, elaborando uma PEC que garante a possibilidade de prisão após a condenação em segunda instancia. Os deputados favoráveis à Lava-Jato querem dar um recado para a população:


“Não desacreditem da Lava-Jato, não desacreditem do combate ao crime, porque aqui há deputados que não deixarão isso acontecer”, disse Francischini.


Senado deve votar Cessão Onerosa hoje… O senado deve confirmar o acordo, já aprovado pela Câmara, que determina a divisão dos recursos resultantes do megaleilão da cessão onerosa. Caso o PL seja aprovado, os mais de R$106 bilhões serão divididos da seguinte forma: R$ 72,9 bilhões para a União, R$ 33,6 bilhões para a Petrobras, R$ 10,9 bilhões para os estados (exceto o RJ), R$ 10,9 bilhões para os municípios e R$ 2,185 bilhões para o RJ.


Bivar é alvo de busca e apreensão da PF… O presidente do PSL, o deputado Luciano Bivar (CE), recebeu uma visita da Polícia Federal nesta manhã (15). A operação busca informações em torno da criação de candidaturas femininas de fachada, por Bivar durante a eleição de 2018, para que o deputado possa se apossar de recursos do Fundo Eleitoral. Uma das supostas candidatas recebeu R$400 mil do Fundo Eleitoral, mais do que o presidente eleito Jair Bolsonaro, e só conquistou 274 votos.


Pressagio do Bolsonaro… Existe a possiblidade que o presidente Jair Bolsonaro estava ciente da operação, ou de que algo semelhante poderia acontecer, quando falou para um apoiador que Bivar estava “queimado para caramba”. O mandato de busca e apreensão é mais um desenvolvimento na guerra tramada entre o presidente da República e o seu próprio partido. A confirmação que Bivar fraudou as candidaturas pode dar sustento adicional a justificação jurídica que Bolsonaro busca para sair do PSL e levar os deputados bolsonaristas com ele, sem que os mesmos percam os seus mandatos.


Na agenda… Não existem indicadores relevantes a serem divulgados no dia de hoje.


Fonte: Guide Investimentos
3 visualizações
  • Legis Maxima
  • Instagram
png android.png

©2019 by Legis Maxima

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now