EMPRESAS 04/09/2019

Petrobras (PETR3)(PETR4): A Petrobras informou em apresentação a investidores, que depois foi publicada na Comissão de Valores Imobiliários (CVM), que prevê a extração do primeiro óleo dos campos de Berbigão/Sururu, no pré-sal da bacia de Santos, no quarto trimestre deste ano, com perspectivas de ficar 25 anos em produção.


MRV (MRVE3): A MRV Engenharia, construtora brasileira focada no segmento residencial de baixa renda, está perto de comprar o controle da AHS Residential, uma empresa-irmã sediada nos EUA, segundo uma pessoa próxima às negociações informou à Bloomberg.


Itaú Unibanco (ITUB4): O vice-presidente de finanças e risco do Itaú Unibanco, Milton Maluhy, afirmou que o programa de desligamento voluntário (PDV) do banco teve adesão acima do esperado pela instituição. "Temos um conjunto de cerca de 7 mil funcionários elegíveis e o porcentual de adesão dentro desse universo está acima do esperado", disse ele, em reunião com analistas e investidores, nesta tarde de terça-feira.


Oi (OIBR3)(OIBR4): A Oi recebeu autorização da Justiça para iniciar uma transição no comando da empresa, apurou o jornal O Estado de S.Paulo. Nessa transição, Rodrigo Abreu, membro do conselho de administração da Oi e ex-presidente da TIM, assumirá a posição de diretor operacional e, perto do fim do ano, substituirá o atual presidente da operadora, Eurico Teles, no posto desde 2017.


SulAmérica (SULA11): A Swiss Re se desfez de sua participação acionária na SulAmérica. Em comunicado ao mercado, a seguradora brasileira informou que a empresa suíça vendeu a totalidade de ações ordinárias e preferenciais na companhia, que somavam 58.764.180 units

.

Rumo (RAIL3): O jornal Valor Econômico informa que o novo diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Davi Barreto, pretende destravar dois grandes projetos de concessão ferroviária. Um deles prorroga o contrato de concessão da Rumo na Malha Paulista por 30 anos, até 2058, em troca de investimentos superiores a R$ 5 bilhões.


Cemig (CMIG4): A Cemig Geração e Transmissão prepara-se para a captação de até R$ 3 bilhões no mercado de dívida local, segundo a Coluna do Broadcast. A publicação diz que o objetivo é melhorar o custo do seu passivo, o que poderá a recompra de parte ou a totalidade de US$ 1 bilhão em bônus emitidos em 2017, com vencimento em 2024.

0 visualização
  • Legis Maxima
  • Instagram
png android.png

©2019 by Legis Maxima

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now